Quando procurar um otorrino? 5 situações em que você deve procurar

A maioria das pessoas que têm dúvidas sobre quando procurar um otorrino desconhecem a atuação desse profissional ou ao menos não sabem sua função totalmente.


O otorrinolaringologista é o médico especialista que trata clínica e cirurgicamente os problemas e doenças que se manifestam no ouvido, nariz e na garganta.

Para auxiliar no entendimento em relação a essa especialidade, abordaremos as funções do corpo humano que o profissional avalia e o tipo de doença que ele trata, incluíndo 5 situações inusitadas. Você vai ficar sabendo, ainda, quais os principais sintomas que demonstram quando procurar o otorrino.

Boa leitura!


Quando procurar um otorrino? 5 situações que exemplificam


1 - Dificuldade auditiva

A perda ou dificuldade auditiva é um problema que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), afeta 28 milhões de brasileiros e, ao todo, 10% da população mundial.

O tratamento desse distúrbio deve ser realizado exclusivamente pelo otorrinolaringologista, que poderá indicar desde a utilização de aparelhos auditivos até a realização de cirurgias, dependendo do diagnóstico.


2 - Alergias respiratórias

Rinite alérgica está entre as principais que afetam as vias respiratórias e que é tratada pelo otorrinolaringologista. Inclusive, o papel desse especialista é fundamental porque é preciso realizar uma análise minuciosa das suas causas para que seja indicado o tratamento mais adequado.

Confira alguns dos sintomas mais comuns desses distúrbios e saiba quando procurar o otorrino:

● Coriza;

● Nariz entupido;

● Dificuldade para respirar;

● Espirros;

● Dores de cabeça;

● Cansaço.


3 - Falta de equilíbrio

Muitas pessoas vinculam sintomas como tontura e perda de equilíbrio a distúrbios cardíacos e neurológicos. Porém, esses são exemplos de quando é preciso procurar um otorrino.

Isso porque a falta de equilíbrio pode estar vinculada à labirintite, que é uma infecção ou inflamação do ouvido interno ou dos nervos que ligam ele ao cérebro.

Há casos em que é necessário fazer uso de medicamentos específicos para aliviar os desconfortos. Para isso, portanto, é fundamental consultar um especialista.


4 - Sangramento no nariz

Conhecido como epistaxe, o sangramento no nariz ocorre principalmente quando alguma veia ou artéria que passa pela mucosa do nariz se rompe.

É importante procurar um otorrino principalmente se os episódios começarem a se tornar frequentes. Assim, ele consegue analisar o que está causando o problema e saber sua gravidade, como em casos de tumor, e iniciar o tratamento o quanto antes.


5 - Desvio de septo

Estima-se que 80% da população tenha desvio de septo e, consequentemente, tenha algum nível de dificuldade para respirar.

Nesse caso, além do diagnóstico, o otorrino é o profissional habilitado a realizar a septoplastia. Essa é o nome da cirurgia que promove a correção estrutural do septo nasal, melhorando a capacidade respiratória do indivíduo.


Mas afinal, quem é o otorrinolaringologista?

Como dissemos acima, o otorrinolaringologista é um médico responsável por manter o pleno funcionamento das funções que envolvem o nariz, a garganta e o ouvido.


Assim, dentre as funções que esse profissional avalia e trata estão:

● Respiração;

● Audição;

● Voz e saúde das cordas vocais;

● Deglutição.


Ao todo, existem 7 áreas de especialização nesse campo da medicina. Algumas pessoas realizam estudos adicionais e ainda mais aprofundados para oferecer um serviço exclusivo. São eles:

  1. Tratamento de alergias: O objetivo é realizar tratamentos respiratórios considerados alternativos, como o caso da imunoterapia;

  2. Cabeça e pescoço: Realiza o tratamento de doenças, traumas e deformidades que afetam essa região e, quando necessário, realiza procedimentos cirúrgicos para retirada de tumores;

  3. Cirurgia plástica facial e reconstrutiva: Responsável pela realização de cirurgias no rosto, pescoço e orelha, seja para fins funcionais, reconstrutivos ou estéticos;

  4. Laringologia: Especializado em manejar distúrbios que afetam a garganta;

  5. Otologia/neurotologia: Trata-se da especialidade que gerencia distúrbios da orelha, como os que afetam a audição e o equilíbrio;

  6. Rinologia: Promove o tratamento de problemas que afetam o nariz, com destaque para a sinusite;

  7. Otorrinolaringologia pediátrica: Tem como foco tratar as doenças otorrinolaringológicas que afetam as crianças, incluindo aquelas que estão vinculadas a atrasos de desenvolvimento.

Saiba quando procurar um otorrino


Agora que você já conheceu mais sobre esse profissional e descobriu algumas situações tratadas por ele, é hora de saber ao certo quando procurar um otorrino. Para isso, é preciso ficar atento a um dos sintomas abaixo:

● Dor de garganta e dificuldade para engolir;

● Dores no ouvido ou no nariz;

● Sensação de pressão na face;

● Zumbido no ouvido;

● Sono descontínuo;

● Ronco;

● Dificuldade para ouvir ou surdez;

● Sangramento no ouvido, nariz ou na garganta;

● Falta de ar ou dificuldade para respirar;

● Tontura, visão escurecida, vertigem ou dificuldade em manter o equilíbrio;

● Rouquidão e outros distúrbios da voz;

● Presença de nódulos na garganta;

● Excesso de coriza;

● Pálpebras caídas.

Além disso, como o otorrinolaringologista realiza procedimentos cirúrgicos, ele ainda pode tratar deformidades causadas por traumas, como nariz quebrado, e cânceres.


Quais as principais doenças tratadas por ele?


Além de saber quando procurar o otorrino, é importante conhecer quais as principais doenças tratadas por ele. Confira!


1 - Ouvido

● Otites (infecções no ouvido);

● Diminuição da capacidade de ouvir e entender a fala;

● Perfuração do tímpano;

● Malformação congênita do canal auditivo;

● Distúrbios de equilíbrio.


2 - Garganta e boca

● Faringite;

● Amigdalite;

● Distúrbios da deglutição;

● Alteração nas pregas vocais;

● Ausência ou falha na voz;

● Crescimento inadequado das amígdalas;

● Lesões em geral na boca e na língua;

● Estomatite (inflamação na cavidade bucal);

● Apneia do sono;

● Pólipos e nódulos nas cordas vocais.


3 - Nariz

● Rinite, e demais doenças alérgicas;

● Sinusite;

● Epistaxe;

● Desvio de septo;

● Aumento de adenóide;

● Distúrbios do olfato;

● Congestão nasal.


Além dessas doenças, o otorrinolaringologista trata paralisia facial e deformidades que afetam essa região.


----

Mais do que ficar atento aos sinais de quando procurar um otorrino, é fundamental buscar a sua ajuda assim que eles surgirem.


Com isso, torna possível iniciar o quanto antes o tratamento mais adequado para que os incômodos sejam minimizados e, consequentemente, a qualidade de vida seja restabelecida.

9 visualizações0 comentário